Sexta-feira, 29 de Abril de 2011

Ainda há quem se recorde…

 

Ainda há quem se recorde da lucidez e do destemor de um dos raros estadistas do século XX e decida reproduzir excertos dos seus escritos tão válidos eles são hoje em dia quanto o eram já as palavras de Júlio César quando se referia aos Lusitanos no longínquo ano de 47 A.C..

Assim, por mercê de um amigo de sangue e de longa data vim a tomar conhecimento de mais uma das muitas coisas que eu não só não conhecia como não sonhava sequer que existissem.

A ele, portanto, os meus agradecimentos e a deliberada omissão do seu nome que creio não gostaria que fosse aqui desvendado.

Refiro-me à notícia que me deu de um livro de SALAZARComo se levanta um Estadopublicado por uma editora francesa em 1936 e destinado à Exposição de Paris de 1937 e, ao que creio, só agora posto à venda em Portugal.

Nele diz, profeticamente, Salazar:

“- O irregular e promíscuo funcionamento dos poderes públicos é a causa primeira de todas as outras desordens que assolam o País.

“-Independentemente do valor dos homens e das suas intenções, os partidos, as facções e os grupos políticos supõem ser, por direito, os representantes da democracia. Exercendo de facto a soberania nacional, simultaneamente conspiram e criam entre si estranhas alianças de que apenas os beneficiários são os seus militantes mais activos.

“- A Presidência da República não tem força nem estabilidade.

“- O Parlamento oferece constantemente o espectáculo do desacordo, do tumulto, da incapacidade legislativa ou do obstrucionismo, escandalizando o país com o seu procedimento e a inferior moralidade de trabalho.

“- Aos Ministérios falta coesão, autoridade e uma linha de rumo não podendo assim governar mesmo que alguns mais bem intencionados o pretendam fazer.

“- A Administração pública, incluindo as autarquias, em vez de respeitar a unidade, a acção progressiva do Estado e a vontade popular é um símbolo vivo de falta de colaboração geral, da irregularidade, da desorganização e do despesismo que gera até nos melhores espíritos, o cepticismo, a indiferença e o pessimismo.

“-Directamente ligada a esta desordem instalada, a desordem financeira e económica agrava a desordem Política, um ciclo vicioso de males nacionais. Ambas as situações somadas conduziram fatalmente à corrupção generalizada que se instalou.””

 

Porque me escasseiam os conhecimentos para comentar tão proféticas como sábias palavras, à consideração de quem me leia deixo as conclusões e comentários que delas devam ser extraídas neste muito peculiar momento da vida nacional em que vivemos quase cem anos de retrocesso.  

publicado por Júlio Moreno às 00:40
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds