Sábado, 7 de Maio de 2011

Cada Povo tem o governo que merece…

 

Os heróis de Portugal e a Guerra Peninsular (Wikipédia)

 

Fiquei estupefacto pouco depois de acordar esta manhã! Algumas sondagens davam a vitória a Sócrates ou, se lha não davam, afirmavam que poderia perder mas... por escassíssima diferença!

De bradar aos Céus!...

Não haverá já dúvida nenhuma na afirmação de que cada Povo tem o governo que merece e, ao que parece, o nosso, renegando toda a sua heróica ancestralidade e demonstrando, numa confrangedora ignorância, desconhece-la por completo, passando ao lado de todos os valores que, ao longo dos séculos, a afirmaram, parece confirmar esta triste regra. Além disso, o facto, se não me causa uma total estranheza, vai-me provocando, no entanto, uma fortíssima apreensão na medida em que – perigosíssima antevisão! – parece confirmar plenamente o sábio aforismo popular que, ao que parece, se poderá plenamente aplicar-lhe: - “Duas vezes quem quer cai, mas três vezes só cai quem quer”…

Muito bem.

Se as sondagens valem o que valem – assim o afirmam repetidamente os políticos numa atitude de “auto conforto” muito longe da “auto confiança” com que tanto nos gostam de enganar – se as sondagens, repito, mesmo valendo pouco, dão uma vez mais a maioria ao PS, isto só pode significar uma coisa: - o País endoideceu!

De há mais de uma década que é o que se vê - e o mais que só hoje se veio a saber pela “troika” do FMI, BCE e CE - e dai que, a todo o custo, se tenha pretendido evitá-la!

O governo de Sócrates foi o que foi durante 4 anos e a sua reeleição deu o resultado que estamos vendo … e o País está – a confirmarem-se as sondagens – à beira de lhe conferir novo mandato!

É de bradar aos céus e, a confirmarem-se tais considerações, estou ainda em crer que este seja apenas um último estertor do moribundo pois não creio que o meu País seja tão “inocentemente imaturo e tão pouco inteligente” que permita que tal desgraça volte a acontecer-lhe o que faria com que ficássemos à beira do nosso próprio fim como Nação velha e gloriosa nos seus 900 anos de história!

O País tem de mudar. É imperioso que mude e que deixe, de uma vez por todas, de consentir em ser enfeitiçado pelas doces palavras de um mentiroso convicto e de um megalómano sem escrúpulos, rodeado de gente que à sua sombra parasita e vive porque não sabe nem tem outro modo de viver. Esses são as sanguessugas do País…

Sócrates tem de passar à “estória” – recuso-me a falar de História quando dele falo – como o pior César dos tempos modernos, o tal que, não mandando o Povo às feras, mandava as feras ao Povo, ou seja, os seus sequazes, sedentos de poder, corruptos por natureza, de gesto e palavra tão fáceis quão falsas e ardilosas se vieram sempre a revelar, para lhe sugarem o sangue generoso e ignorante, o sangue de um Povo dócil e cuja real cultura actual – onde os professores estão ocupados em tarefas burocráticas em vez de ensinarem – e de reprimirem à palmatoada os mais recalcitrantes - se ficará pelas discussões sobre futebol, que se deixa encantar por “Magalhães”, subsídios e outras falácias que mais não serão do que um sofisticado modo de o enredar na suprema ignorância do raciocínio e de outra actividade mental e de esforço que não seja a de continuar vivendo à sombra de uma bananeira que a evidência se encarregou de mostrar já estiolada e seca mas cujos frutos eram – porque já o não voltarão a ser – não só as papas e os bolos com que se enganavam os tolos mas também os subsídios, onde os piores eram os de inserção na ociosidade, caminho seguro para a marginalidade e para o crime hoje já impossível de mascarar e muito menos de ignorar.

Portugueses! É em nome dos nossos antepassados, dos que morreram em África, na Flandres, em Aljubarrota e em tantos, tantos outros locais de honra e glória, que daqui, deste meu modesto canto onde ainda vou podendo viver, vos faço este apelo à vossa consciência: - uni-vos! Uni-vos e cientes da vossa força, derrotai o “demo” que, valendo-se de uma deturpação total da génese da democracia que proclama mas não pratica, vos está matando lentamente ao deslumbrar-vos com as miríades do impossível, as mesmas que acabam sempre por matar aqueles que se deixam iludir pelas miragens dos oásis e da água no deserto!

Revoltai as vossas consciências e, juntando o vosso querer e palavra ao gesto, gritai, gritai bem alto e neste momento supremo em que a Pátria vos contempla e tal como já recentemente fez um ilustre português de gema: - BASTA! BASTA VILANAGEM… PORQUE O POVO É QUEM MAIS ORDENA E SEMPRE ORDENARÁ!

NÃO DEIXAREMOS QUE NOS CONTINUEM A ENGANAR IMPUNEMENTE!...

E, se assim for, acho que morrerei descansado neste imenso cansaço dos meus já 75 anos.   

publicado por Júlio Moreno às 00:04
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds