Domingo, 13 de Março de 2011

Nos bastidores da diplomacia (III)

 

Retomando, para finalizar este episódio do meu relacionamento com o saudoso e grande patriota que foi o Marechal António de Spínola, acrescentarei que algumas diligências mais foram efectuadas antes da formalização do convite diplomático que, segundo ele mesmo me informou, o Presidente do Conselho Marcelo Caetano não só aprovara como igualmente considerara de grande interesse nacional. Dentre elas destacarei apenas duas que prontamente, segundo telefonema do Brasil do Dr. Paulo Tacla, foram aceites pelo Governo brasileiro: - os temas das conferências a proferir seriam da livre escolha do General e uma delas teria de ser obrigatoriamente feita na Academia Militar brasileira.

Pareciam, pois, acertadas todas as agulhas e tudo fazia supor que, a breve trecho, a deslocação do General ao Brasil se tornaria uma realidade.

Todavia não foi isso o que sucedeu pelo que, estranhando a já demasiadamente longa demora, da Guiné e pelo telefone, o próprio General me perguntou um dia em que pé estavam as coisas e por que razão não chegara ainda o convite!

Porque o ignorava totalmente e porque talvez eu mesmo admitisse e pensasse que as coisas seriam mesmo assim, lentas como tudo o que se nos afigura urgente mas onde intervém a máquina burocrática de qualquer Estado, sobretudo de um que, como então o nosso, já cultivava alguns latentes conflitos internos e em que, dia após dia, se via o País como que a apodrecer, apressei-me a dar conta das interrogações do General ao próprio Dr. Tacla a quem telefonei, dele obtendo, como resposta, que tudo já fora devidamente tratado e formalizado e que o convite já viera para Lisboa por correio diplomático havia bastante tempo pelo que, se necessário, me enviaria fotocópia de todo o expediente feito a fim de o apresentar ao General.

Foi então que as coisas por aqui se começaram a complicar com maior evidência não sendo de estranhar que as prioridades do momento fossem já outras, entre as quais as da resolução de uma primeira recusa do General em permanecer na Guiné, feita por Marcelo Caetano através do Ministro Silva Cunha, com quem o General nunca se entendera e ao qual terá respondido que, se assim o quisesse de facto teria de ser ele mesmo, Marcelo Caetano, a pedir-lho directa e pessoalmente - o que, acabando por ser feito, mais evidenciou o pressentido, que se veio a tornar crescente, mal-estar entre as forças armadas e o poder político.

Não admira, por isso, que, não obstante o consentimento dado por Marcelo Caetano e o elevado interesse nacional que a deslocação ao Brasil naquele momento representava, o convite, efectiva e oficialmente formulado, nunca tenha chegado às mãos do General uma vez que ficou – como hoje se sabe -  retido na gaveta do então Ministro da Defesa  Silva Cunha.

publicado por Júlio Moreno às 18:31
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds