Sexta-feira, 18 de Março de 2011

Recordações da GNR rural - a licença do carro de bois…

Ao verificar o expediente da véspera, um auto de notícia chamou a minha especial atenção. Tratava-se de uma multa de cem escudos passada por um segundo cabo a um ancião de oitenta e um anos de idade por falta da chapa da licença camarária – que custava dez escudos - cravada no carro de bois que, na altura em que fora encontrado pela patrulha, conduzia.

Chamei o cabo autuante ao meu gabinete e, porque o sabia recém-chegado à minha Secção, perguntei-lhe quantas vezes havia encontrado o velho que multara e quantas vezes o informara de que constituía infracção passível de multa a falta da placa em questão. Respondeu-me, empertigado e ciente de bem haver cumprido o seu dever, que nunca o encontrara antes, tanto mais que era novo em Guimarães, pelo que se limitara a, uma vez verificada a infracção, a multá-lo tal como a lei prescrevia.

Lembro-me de ter retirado da carteira os cem escudos da multa, que lhe entreguei, mandando-o ir às Finanças pagá-la e dizendo-lhe que me apresentasse depois o respectivo recibo do pagamento feito. Disse-lhe ainda que, de passagem, poderia comprar meia folha de papel selado para pedir a transferência de Secção pois não queria sob o meu comando pessoal tão desumanamente zeloso no cumprimento do dever já que a GNR não existia para isso.

Mandei depois entregar o recibo ao autuado e, foi com o maior agrado que, cerca de um mês depois, me vi livre de tão competente agente da autoridade transferido que foi para a sede do Batalhão, no Porto.

Este facto, que soube ter sido muito comentado entre o pessoal dos nove postos que tinha a Secção, serviu-me de tema a várias palestras que aproveitei para fazer ao pessoal.

publicado por Júlio Moreno às 01:26
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds