Segunda-feira, 19 de Abril de 2010

CONTINUANDO...

Não é culpa minha, nem sequer meu desejo, mas o certo é que a verdade do inevitável esboroar do caríssimo sonho europeu, mau grado os afortunados que nele descobriram a sua vocação política mas, sobretudo, económica, começa, pouco a pouco, a acontecer.


Portugal é sob todos os aspectos e em todos os domínios – veja-se a nossa história – um país “sui generis”, diria mesmo que de extremos, tanto capaz do muito bom como do muito mau, a raiar o péssimo, como infelizmente a conjuntura actual parece querer demonstrar.


Repetir-me-ei quando, como já em tempos aqui o referi, que já um grande e clarividente general romano, de seu nome Caius Júlio César, por volta dos anos 46 A.C. terá dito haver “lá para os confins da Ibéria” um povo que não só não se governava como nem se deixava governar… estando eu em crer que esse povo seria precisamente aquele que integrava a Lusitânia e que veio a dar lugar ao sangue que, com a miscigenação própria de séculos de história, “agravada” pela epopeia de dar novos mundos ao mundo, no decurso da qual muitas raças se cruzaram, terá dado lugar ao que nós somos hoje: - petulantes, atrevidos, críticos, ignorantes, de certo modo convencidos, peritos no “marketing” da banha da cobra e um tanto ou quanto aldrabões e muito dados à política do "desenrasca", quero dizer e moderando a linguagem, dados a performances oratórias capazes do convencer os mais cépticos quando não… os menos dados às actividades cerebrais que distinguem, no mundo animal, os racionais dos irracionais.


Para que quem tiver a paciência de me ler não me interprete mal, devo esclarecer que não só aceito como até reivindico para mim próprio alguns, embora não todos, dos atributos que acima mencionei com o que, arriscando a que pareça uma confissão penitente e enganosa, apenas me limito a colocar a verdade no estrito lugar onde deverá ser mantida.


Mas vamos ao tema com mais uma transcrição do Noticiário da IOL desta tarde e que, sem mais comentários meus que, a serem feitos, logo cairiam na redundância, passamos, pois, a transcrever:


“Portugal apontado como o maior problema da Zona Euro


“Evans-Pritchard sublinha o que outros economistas de referência também já referiram em relação à situação económica de Portugal - PorRedacção LF - 2010-04-19 10:48


“«É Portugal, e não a Grécia, que coloca o maior problema existencial à Zona Euro». A conclusão é do editor de Economia Internacional do jornal britânico «Telegrah», Evans-Pritchard, num artigo publicado no Domingo. O responsável questiona-se ainda se, depois da Grécia, deverão os alemães resgatar também o Estado português. - No entanto, o responsável diz que Portugal «não fez batota» como a Grécia em torno dos números do défice, mas considera que o país geriu mal o seu processo de entrada na Zona Euro. - Evans-Pritchard recorda ainda no artigo os avisos lançados na semana passada por Simon Johnson, ex-economista-chefe do Fundo Monetário Internacional, e por Nouriel Roubini, segundo os quais Portugal é a «próxima vítima». - O editor britânico ressalva que Portugal está na linha da frente para ser retirado da união monetária, uma vez que a Alemanha não vai avançar com mais resgates. - Ainda segundo o economista-chefe da empresa britânica de gestão de activos Ignis considera que a dívida pública de Portugal será a maior fonte de preocupações da zona Euro nos próximos meses - Depois de outros economistas terem diagnosticado o pior para Portugal, hoje, Stuart Thompson diz que os mercados ainda levarão alguns dias para «digerir» o plano de apoio à Grécia, da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional, mas que depois irão centrar a sua atenção em Portugal e até em Espanha.””


Seja o que Deus quiser.

publicado por Júlio Moreno às 17:08
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds