Sexta-feira, 16 de Junho de 2006

Classificação dos 100 dias

Na minha modesta opinião e pelo que conhecemos - e muito do que não conhecemos daria certamente para se fazer um livro! - considero a actual presidência do Prof. Cavaco Silva, uma presidência sóbria, prudente e oportunamente interventora bem ao jeito do que esperávamos e a sua personalidade nos habituou.

Vê-se, claramente, que o presidente não está ali para confrontar o governo mas sim para cooperar com ele na defesa dos interesses do povo e da nação mas que, se tiver necessidade de mudar de atitude, não hesitará em fazê-lo - e o sinal foi dado com o veto a uma lei sem qualquer alcance prático ou sequer válido conteúdo e apenas feita para granjear a simpatia dos votantes que ainda não sabem ler mas sim e só soletrar!.

Nós já percebemos isso e o primeiro-ministro também o que nos parece sinal de uma convivência pacífica e produtiva. A aquilatá-lo o silêncio comprometido de alguns ministros e a satisfação com que o primeiro tem sabido “encaixar” alguns directos e muitos “ganchos” quer da esquerda, quer da direita, a maior parte dos quais desferidos, já depois do toque do gongo, por correligionários menos satisfeitos.

Assim e pelo que julgo poder concluir das posições até hoje assumidas, particularmente pelo regresso à valorização das Forças Armadas no contexto da estrutura-base do País, de tão afastadas que andavam desde os tempos da opereta MFA, e pelo muito que lhe faltará ainda fazer, numa classificação de 0 a 20, terá 18.

publicado por Júlio Moreno às 12:36
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds