Sábado, 3 de Junho de 2006

Os senhores da guerra

- “Timor: EUA podem aumentar apoio às tropas - 2006/06/03 | 11:12“Donald Rumsfeld afirmou que o governo da Austrália está a trabalhar e a incentivar outros países a participarem na missão de pacificação de Timor.“Os Estados Unidos estão dispostos a dar maior assistência militar às tropas internacionais destacadas em Timor-Leste, declarou hoje o secretário da Defesa norte-americano, Donald Rumsfeld. «Até agora solicitaram-nos uma assistência relativamente modesta, e não é necessário dizer que estamos dispostos a considerar qualquer proposta… Após a reunião bilateral com o ministro da Defesa australiano, Rumsfeld acrescentou que «o governo da Austrália está a trabalhar e a incentivar outros países a participarem» na missão de pacificação da jovem nação. Timor-Leste, em particular Díli…As autoridades timorenses solicitaram a ajuda militar e policial à Austrália, Nova Zelândia, Malásia e Portugal para repor a ordem. A Austrália foi o primeiro país a responder ao pedido, tendo já enviado 1.800 soldados para Timor-Leste, onde se encontram também entre 200 e 250 efectivos da Malásia. Um contingente de 120 militares da GNR partiu sexta-feira à noite…. “”

Vem isto a propósito da terrível situação que, mais uma vez, vivem os povos de Timor; situação essa talvez criada artificialmente, como apressada e artificialmente foi criado aquele pequeno país donde emerge, como Presidente da República, um homem bravo e corajoso, de coração de mel e alma de poeta: Xanana Gusmão; e da notícia que hoje publica o Portugal Diário da IOL sobre Donald Rumsfeld, um dos vários senhores das armas que proliferam pelo nosso planeta e de que acima transcrevemos alguns excertos.

Esteve, se bem me recordo e ainda há não muito tempo, nos cinemas e nos clubes de vídeo do País, um filme cujo título era “O Senhor da Guerra”. Pois bem, Donald Rumsfeld confere infeliz realidade à história já que não há conflito que se não inicie e desenvolva sem a sua presença, umas vezes visível, outras oculta, tal como o aconselhem as conveniências do marketing político-económico da ocasião. É que, em estreita parceria com o senhor Bush, e os outros Bushes deste mundo, com particularíssimo relevo para os hiper-milionários euro-asiáticos emergentes da “debacle” da união soviética - e, a propósito, que dizem hoje os que até aí afirmavam ser o povo quem mais ordenava?; - surgiu uma actividade nova e em amplo desenvolvimento com constante aplicação de actualizadíssimas tecnologias e não menos constantes aberturas de novos mercados e centros experimentais à custa de bem elaborados planos de marketing e de estratégia global que, aqui e ali, vão criando pequenos focos de insurreições armadas como ensaio para a grande e apocalíptica final que tão ansiosamente parecem esperar e, por todos os meios, fomentar!

E o ridículo, para não dizer o trágico, de tudo isto é o ar, enfático, solene e mediático, com que o casual ministro da Administração Interna, vem afirmar a intervenção de Portugal na mediação do conflito com 120 homens da GNR que ao lado de milhares de militares da Austrália e outras nações, e sob orientação de um distante comando (na metrópole!), pretensamente vão restabelecer a calma naquele território. Timor pediu a GNR, argumentarão o governo e o ministro, sem enxergarem que o apelo é idêntico ao que faz a criança que, no meio da dor e do sofrimento, quando todos os recursos técnicos e humanos são colocados à sua disposição para lhos minorar, só chora e clama pela mãe!...

Porém, Portugal não soube ser nem mãe nem pai nas suas províncias de além-mar. Criou filhos rebeldes, truculentos e alguns bem mal agradecidos. Mas, ao fim e ao cabo, as sementes e genes da ancestralidade acabam, como agora, por surgir quando violentadas e aproveitadas pelos Bushes e Rumsfelds deste mundo – os verdadeiros senhores das armas!

Resta saber qual o real proveito de mais esta panaceia...

publicado por Júlio Moreno às 13:32
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds