Terça-feira, 7 de Fevereiro de 2006

Não sou um particular admirador do Prof. Dr. Freitas do Amaral

Não sou um particular admirador do Prof. Dr. Freitas do Amaral como já o não fui de seu pai de quem guardo algumas amargas recordações. Desde os primórdios do CDS muitas vezes o critiquei pela ambiguidade das suas posições políticas. Sobre este assunto e neste momento, porém, tenho de dizer que concordo inteiramente com as suas palavras, poucas mas as bastantes para condenar o acto e, sobretudo para difundir doutrina que é o que faz falta para educar a malta.
Não há dúvida de que nos dias de hoje emerge, com a força inusitada do oportunismo e alicerçada no virtuosismo de alguns dialécticos do traço, da câmara digital e da palavra , um jornalismo sensacionalista de vão de escada e uns pretensos desenhadores de estados de alma os quais vislumbro, nos antros dos seus ateliers, numa incessante busca da originalidade seja a que preço for e resultando dessa azáfama uma obra medíocre, talvez prima daquela com que haviam sonhado e que, se não tiver o condão de logo inflamar os ânimos, como é agora o caso, cedo passará ao esquecimento já que nada tem que a conote sequer como uma obra.
E perante as liberdades que apregoam e de que tanto se arrogam, a pergunta surge-me, talvez infantilmente: - seria o rabiscador de desenhos dinamarquês capaz de dar à estampa uma obra de arte que mostrasse a sua progenitora – que, por desconhecida, teria forçosamente de ser legendada - a executar os actos que seguramente terá executado por forma a propiciarem a concepção e o nascimento de tão deslumbrante génio?
A liberdade poética de um idiota e a teimosa aleivosia de um democrata já fizeram seis mortos. Quantos mais se seguirão?
publicado por Júlio Moreno às 16:07
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds