Quarta-feira, 23 de Junho de 2010

Não resisti em transcrever...

 

Pela simplicidade, pela oportunidade e pela profundidade que encerra, não resisto em transcrever aqui um pequeno texto que o meu primo Luís acaba de me enviar por e-mail ao mesmo tempo que lhe agradeço publicamente o facto de mo ter mandado:

 

“" SER FELIZ OU TER RAZÃO ? "*
Para reflexão...*
“**Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo e ela consultou no mapa
antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, napróxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem.
Percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa
que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado.
Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns
minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber: - Se tinhas tanta certeza deque eu estava indo pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco
mais... E ela diz: - Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz.
Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamosestragado a noite!**
“**MORAL DA HISTÓRIA:
“**Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra
sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão,
independentemente, de tê-la ou não.
“Desde que ouvi esta história, tenho-me perguntado com mais frequência: 'Quero ser feliz ou ter razão?' Outro pensamento parecido, diz o seguinte: 'Nunca se justifique. Os amigos não
precisam e os inimigos não acreditam. Passe este e-mail aos seus amigos,para ver se o mundo melhora...

Eu já decidi... EU QUERO SER FELIZ e você?* - *"Nunca se justifique. Os amigos não precisam e os inimigos não acreditam. "
SENSACIONAL!!!!!*””

 

No texto é pedido para passar este e-mail aos nossos amigos. Eu preferi fazê-lo aqui!

publicado por Júlio Moreno às 19:07
link | comentar | favorito
2 comentários:
De contoselendas a 25 de Junho de 2010 às 00:20
Olá. Todos nós talvez por educação, ou até mesmo por falta de auto-estima, quando falamos está-mos na maioria das vezes esperando que a outra parte, que nos escuta, esteja de acordo connosco e obrigatoriamente as coisas não têm de ser assim. Quanto a mim julgo que isso acontece por um "narcisismo" existente na sociedade actual em que necessitamos que os outros nos acenem com a cabeça para sentirmo-nos bem. Somos o centro do nosso mundo, "Narciso", em que não toleramos a desaprovação. Ficamos infelizes como se a felicidade dependesse de um momento, de uma "vassalagem" dos outros para com a nossa maneira de pensar. Muitas vezes acha-mos que são obrigados a dar a sua aprovação pois desaprendemos a escutar os outros e só nos escutamos a nós. É o mundo daqueles que tiveram tudo de mão beijada sem que se lhes pedisse algo em troca é o mundo das crianças e dos jovens que temos. Mundo que tem como responsáveis todos nós que devemos ser educadores para dizer: "não". Ensinar a criança a perder cedo prepara-a para saber ganhar na vida.

Abraços,

Contoselendas


De contoselendas a 25 de Junho de 2010 às 00:23
... e ser "Felizes".


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds