Quinta-feira, 6 de Janeiro de 2011

Eleições presidenciais de 2011

Para conhecimento de um grupo de formandos do HPP e na sequência de algumas impressões que trocámos sobre este assunto já que:

- Mais uma vez a situação se repete e Manuel Alegre surge alegremente a desafiar pessoas dignas, com crédito e passado o que, a avaliar pelo que se segue, será coisa que este senhor não só não tem como se tivesse dele só se deveria envergonhar em vez de andar por aí a papaguear mal alinhavados e enfáticos discursos que de poético nada têm e só de cómico e vergonhoso teriam se lhes não obstasse circunstância mais gravosa de encobrirem a sua traição à Pátria e criminosa responsabilidade por muitas mortes que então terão ocorrido, Isto a ser verdade o que comentam e declaram estes oficiais de Força Aérea e que nunca vi ou ouvi ser desmentido.

E porque sinto nojo - é este o termo – de me ver obrigado a conviver no mesmo mundo com semelhante personagem recordo o que em tempos escrevi – concretamente em 28 de Setembro de 2010 neste mesmo blog – sobre este candidato presidencial baseado no texto que então recebi por e-mail, que então transcrevi e agora volto a transcrever na íntegra, chamando a atenção dos meus compatriotas para o facto de que votar em Manuel Alegre é pactuar alegremente com a traição e com a arrogância de um fanático que, a todo o custo, quer ficar para a história como presidente esquecendo-se de que já lá terá ficado como desertor, traidor e enganador do Povo!

Caros concidadãos! Leiam. Leiam e meditem sobre se quererão sujar-se em tamanha podridão e porcaria que continua impune e por muitos responsáveis esquecida!

Segue o que antes escrevi:

“Nas anteriores eleições presidenciais…

“Nas anteriores eleições presidenciais estive bastante, mesmo bastante, inclinado a votar no poeta Alegre.

“À última hora, porém, algo me fez mudar de intenções e abandonei tal intenção.

“Acho que iria votar nele apenas porque o meu coração é, e sempre será, socialista e republicano. Reparem que eu digo “socialista” e não “sucialista”, o que representa, muito para além do erro ortográfico que logo dá na vista e merece palmatória, uma enorme diferença de conceitos que o leitor atento rapidamente descobrirá tal como, já em tempos, aqui tive oportunidade de referir e esclarecer!

“Assim, preferi não trocar o certo pelo duvidoso, convencendo-me de que a social-democracia preencheria, na verdade, o meu substrato político e, por isso, votei Cavaco Silva e não estou arrependido muito embora discorde, em parte, dos seus múltiplos e prolongados silêncios a que, talvez prudentemente se remete, mas que penso bem poderiam ser substituídos por algumas intervenções bem enérgicas no âmbito das suas atribuições presidenciais.

“Mas quem sou eu para julgar o seu procedimento se tão longe estou dos acontecimentos – dos verdadeiros, sim, porque os que me chegam já vêm distorcidos pelo crónico partidarismo de certa comunicação social, sobretudo daquela que mais independente se auto-proclama!

“Adiante, porém, que o verdadeiro propósito deste meu “post” de hoje é o de manifestar a minha estranheza, para não dizer mesmo incómodo e estupefacção perante as críticas e farpas que Manuel Alegre vem lançando contra tudo e contra todos, muito especialmente contra quem, verdadeiramente, lhe faz sombra – o Prof. Cavaco Silva – e isto sem dispensar um pouco que seja do seu tempo à contestação que se lhe impõe de quanto sobre ele disseram e que tive oportunidade de verter neste meu espaço e ora recordo com o texto que então escrevi a 16 de Julho de 2010:

“… Segue o texto tal como o recebi: 

“Quem vai votar neste senhor? Tenham juízo! Da outra vez, este idiota nem soube o que fazer com os votos que teve!  - Deixem-no fazer poesia e que fique bem.”

 

“Assunto: FW: Comparando Militares do QP a Manuel Alegre "O DESERTOR"- REPASSAR para Portugal inteiro”. 

“O pateta alegre, além de estar senil esquece o passado. Em democracia, excluindo a democrácia portuguesa, quem tectos de vidro deve estar enterrado, para que as pedras não lhe caiam em cima. Comparando Militares do QP a Manuel Alegre "O DESERTOR"- REPASSAR para Portugal inteiro”
“Comparando Militares do QP a Manuel Alegre "O DESERTOR"
“Apoio, subscrevo e assino por baixo.
“Manuel Alegre - um DESERTOR
“Muito obrigado pelo seu concordante comentário sobre a potencial candidatura de Manuel Alegre à “Presidência da República.
“Teria preferido, a bem da nossa Nação, que o seu comentário fosse no sentido de me provar que estou “errado, o que, lamentavelmente eu não vou ouvir de ninguém.
“Sabe, o que mais me incomoda é que, com 2 filhos e 6 netos, olho para o meu "prazo de validade" a chegar “ao fim e sei que vou morrer com a angústia de lhes deixar um País, uma Nação, governados por aquilo que já “o nosso saudoso Rei D. Pedro V - infelizmente morto na flor da idade - descrevia, na sua correspondência “para o seu tio Alberto, marido da Rainha Vitória de Inglaterra, como uma "canalhocracia".
“E inquieta-me profundamente que, desse último quartel do século XIX até aos nossos dias, não só nada tenha “mudado para melhor, como a imunda República que nos governa, cujo primeiro centenário que este ano os “socialistas irão celebrar e que custará aos contribuintes DEZ MILHÕES DE EUROS tenha, pela sua prática “política legitimado que possamos dizer, hoje, que não é mais uma canalhocracia que nos governa, mas sim (e “salvo raras e honrosas excepções) uma "quadrilhocracia".
“Na minha qualidade de cidadão em uniforme que dedicou à nossa Pátria os melhores anos de toda a sua vida, “a troco de um prato de lentilhas, já vi quase de tudo e, como anteriormente afirmei, só me falta ver Manuel “Alegre - um DESERTOR - eleito PRESIDENTE DA REPÚBLICA e, nessa qualidade e por inerência do “cargo, como Comandante Supremo das Forças Armadas Portuguesas.
“Espero que os portugueses acordem antes que tal possa acontecer. Cordialmente,
“Fernando Paula Vicente
“Maj-General da FAP (Ref.)””

“Quando estava num aquartelamento, no Norte de Angola, passava informações ao MPLA através de “um militar negro que prestava serviço nesse mesmo aquartelamento.
“Um dia, depois de ter tomado conhecimento deste caso, o Comandante da companhia mandou formar “as tropas e, com estas na posição de sentido, mandou esse militar negro dar um passo em frente: “ficaram todos a saber quem era o "Pombo Correio".
“Cada vez que o Traidor Alegre saía com a sua coluna em patrulha, nada lhe acontecia mas, no dia “seguinte, outro colega que saísse em patrulha, era logo atacado, originando baixas entre os nossos “soldados.
“Esse pateta alegre, alem de desertor-traidor à Pátria, é ainda assassino de portugueses pois que, depois “de ter desertado para o Congo Leopoldeville (actual Kinshassa), junto à povoação de Nóqui, no Norte “de Angola, enviava informaçóes através de uma emissora contendo informações das posições das “nossas tropas.””
“Noutros tempos estes crimes eram punidos com a pena de morte por fuzilamento. Nos tempos que correm, a “cobardia dá origem ao encolher de ombros, ao "deixa-andar", por isso está Pátria, que já foi, está “transformada num autêntico pântano!  PORTUGAL já era, não passa de "TERRA DO NUNCA", como no "Feiticeiro de Oz"...
“Conheci este General Piloto Aviador no posto de Capitão, na  antiga Base Aérea em Luanda; era pouco “falador, mas era muito educado e correcto o que me leva a partilhar totalmente das suas ídeias.
“Aníbal Pinho - Piloto da FAP Reformado””

Penso que o candidato deveria meditar um pouco no que aqui ficou dito e dedicar-lhe um pouco do seu tempo, demonstrando ser falso e desprovido de todo e qualquer fundamento tudo quanto sobre ele dizem estes dois antigos militares que, quanto mais se vão distanciando no tempo em que nasceram mais se vão aproximando da tempera de que eram então feitos os velhos e esquecidos portugueses…


NOTA – Por FAP leia-se “Força Aérea Portuguesa”.

publicado por Júlio Moreno às 01:03
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Mais uma vez mão amiga me...

. Um tristíssimo exemplo de...

. A greve como arma polític...

. A crise, o Congresso do P...

. O PRESIDENTE CAVACO SILVA

. Democracia à portuguesa

. ANTÓNIO JOSÉ SEGURO

. Cheguei a uma conclusão

. A grande contradição

. O jornalismo e a notícia ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.favorito

. Passos Coelho: A mentira ...

. Oásis

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds